Ayurveda e Aromaterapia

Hoje venho falar de mais uma estratégia de relaxamento utilizada juntamente com a massagem Ayurvédica. Tal como a cromoterapia utiliza as cores para atingir determinados efeitos no corpo e mente (ler post anterior), a aromaterapia utiliza os cheiros.

aromaterapias
Imagem daqui

Reforço que este e os outros post deste blog são informativos, devendo sempre consultar um terapeuta, médico ou outro profissional de saúde qualificado, para que seja feita uma avaliação correcta e personalizada, de acordo com os seus problemas de saúde.

Na massagem Ayurvédica são utilizados óleos de massagens feitos com produtos naturais, como plantas, e na massagem com pindas utilizam-se, para além de plantas e óleos, também especiarias. Todos eles têm propriedades específicas que, quando adaptadas à pessoa que recebe a massagem, promove o relaxamento físico e mental.

O olfacto tem uma influência muito grande a nível mental e emocional. Quando inaladas, as moléculas portadoras de odor activam receptores no nariz, que são traduzidos em impulsos nervosos. Estas mensagens são enviadas imediatamente para a área límbica do cérebro, onde são processadas as emoções. O sistema límbico está relacionado com as nossas respostas emocionais e instinto de sobrevivência. Esta ligação directa explica porque razão os aromas têm um efeito profundo e imediato sobre o nós, podendo afectar as emoções, bem como estimular a memória, desejos e apetite.

Quando aliamos a massagem à aromaterapia, os efeitos de ambas as terapias é potenciado.

Por exemplo, se uma pessoa é muito ansiosa (característica Vata), fazer uma massagem com gestos mais suaves e com óleo de alecrim, ou com pinda feita com mistura de alecrim e gengibre, ajuda a diminuir este sentimento. Para as insónias, que são característica de Vata e de Pitta, utilizam-se os aromas da flor de laranjeira ou do alecrim. Se há um desequilíbrio Kapha, por vezes pode haver a sensação de preguiça, extrema podendo mesmo levar à depressão; este dosha beneficia de aromas estimulantes, como o eucalipto, cravinho e menta, aliado a uma massagem mais vigorosa para despertar o corpo.

Estes aromas podem ser utilizados nos óleos de massagem ou nas pindas, feitos a partir de produtos naturais, mas também em velas ou incensos.

aromaterapia
Imagem daqui

Como nos artigos anteriores vim referindo, e como tudo na Ayurveda, os aromas devem ser adaptados ao dosha da pessoa, para promover o seu equilíbrio (clique aqui para ler sobre os doshas).

Também se pode adaptar aroma utilizado à estação do ano. Como referi em artigos anteriores, as estações do ano têm influência sobre o nosso equilíbrio, podendo ser benéfico, para além de perceber qual o desequilíbrio dóshico, adaptar os cheiros à estação do ano em que nos encontramos.

Devemos ter cuidado com o excesso. O objectivo é favorecer o equilíbrio, e não criar outro desequilíbrio. Por isso é importante procurar a ajuda de um terapeuta, que ajudará a encontrar os aromas ideais, e também aconselhará formas de os utilizar durante tratamentos e/ou no dia-a-dia.

Se tiver alguma questão acerca deste ou outros artigos, não hesite em contactar-me.

~ Om Shanti

1 – parágrafo adaptado de ayurmaster.blogspot.com

Etiquetas , , , , , ,

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: