A Lua como Arquétipo da Mulher

Em seguimento do post sobre o ciclo menstrual, decidi falar de um tema que me interessa muito, e sei que pelo menos a algumas de vocês também. Falámos anteriormente na ligação do ciclo menstrual ao ciclo lunar. Sempre me senti muito atraída pela lua e a sua ligação com os ciclos da Natureza. Sabemos que a lua influencia a marés. E a sua ligação com o ciclo menstrual é fascinante.

Cada fase lunar traz aspectos fortalecedores e desafiadores para nossa personalidade, alterações de humor, diferentes níveis de energia, da libido e da produtividade. Somos cíclicas, assim como a lua.

A Lua e o Feminino

A lua é a representação do Feminino. Influencia as águas e marés. Nós, seres humanos, sendo feitos de 70% de água, somos influenciados por ela também. Tal como existem as quatro fases da lua, também cada um de nós tem o seu ápice de energia criativa, que aos poucos se vai dissolvendo até à Lua Nova.

As fases da Lua coincidem com as fases do ciclo menstrual, e os estados de humor e alterações hormonais sofrem a sua influência. Tal como a Lua demora cerca de 28 dias para dar uma volta completa à Terra, o ciclo menstrual da mulher é de cerca de 28 dias. Desta maneira, nossos ciclos conectam-se assim como as quatro fases da lua.

Carl Jung, psicólogo, definiu os arquétipos como um conjunto de imagens resultantes de repetição progressiva de uma mesma experiência durante várias gerações, existentes no inconsciente colectivo. Os arquétipos são herdados dos nossos ancestrais. São o conjunto de crenças e valores básicos do ser humano, podendo manifestar-se através de crenças religiosas, mitológicas ou no comportamento.

A Deusa Tríplice, a Donzela, a Mãe e a Anciã

Imagem daqui

Este é uma das minhas influências acerca do arquétipo da lua. Para mim, há duas formas de ver o arquétipo da Lua, sendo esta uma delas, e a outra será explicada mais abaixo. Eu vejo verdade em ambas, e cabe a cada um decidir com o que se identifica mais.

A lua por ser uma grande representante das energias femininas, simboliza as três faces da Deusa, da Mulher. Toda a nossa existência é formada por estes três aspectos, o ciclo de vida, morte, renascimento.

A Deusa rege toda a Natureza e existência. Dentro deste ciclo encontramos as características de Donzela, Mãe e Anciã, representando as fases da vida. Por isso a Deus também é conhecida por Deusa Tríplice.

As três faces da Deusa

A Donzela, representada pela Lua Nova e Crescente, simboliza os novos começos, a esperança, as sementes, a juventude e a vitalidade. Enquanto Deusa, manifesta beleza, feminilidade, sensualidade e sexualidade. Não pertence a ninguém. É livre e completa. A estação do ano correspondente é a Primavera.

A Lua Cheia traz a Deusa Mãe. Ela é aquela que nutre, protege e ama incondicionalmente. Está no máximo de força vital. A estação do ano é o Verão.

A Deusa Anciã chega com a Lua Minguante. Ela é a Mulher Sábia, a parteira, a Bruxa e Curandeira. Afecta o desapego, o conhecimento, as transformação e a morte. Relembra-nos que a morte traz vida e vice-versa, tal como a lua vai diminuindo até desaparecer no céu nocturno, para reaparecer dando início a um novo clico. A vida é um ciclo de vida-morte-vida. É um tempo de maior interiorização e introspecção. A estação correspondente é o Outono e o Inverno.

A ligação à lua é algo natural na mulher, como já começamos a perceber. Com a experiência e observação do corpo e da Natureza, surgiram os arquétipos da lua, como aqueles descritos atrás. Outras influências descrevem quatro deusas em vez de três. Temos, então, segundo essas linhas de pensamento, Deusa Donzela (Lua Crescente), Deusa Mãe (Lua Cheia), Lua Feitiçeira (Lua Minguante), Deusa Anciã (Lua Nova).

 

Ciclo Menstrual e a Lua

Cada fase de nosso ciclo menstrual está associada a uma das deusas. As suas energias podem afectar o modo como pensamos, a maneira como nos sentimos e o nosso nível de energia física.

Menstruação

Anciã
Imagem daqui

A menstruação e a Lua Nova (Lua Negra) são personificadas pela Anciã, a velha sábia, que vive numa cabana em algum recanto escondido de uma floresta. Esta fase é ideal para a mulher se isolar e diminuir o ritmo, virando-se mais para dentro de si. É uma boa altura para trabalhar as memórias. Está associada ao Inverno, estação em que o isolamento é necessário para que ocorram grandes transformações internas. É a fase do desapego em limpamos e transformados o que já não nos serve. É a fase da transformação. Aprofundando-nos no nosso ser conseguimos renovar energia para os próximos projectos e sonhos, que irão crescer com a próxima lua.

Fase Folicular

Deusa Donzela
Imagem daqui

A Lua Crescente é representada pela Donzela, e está ligada à fase folicular, imediatamente após a menstruação. Este arquétipo é uma mulher ambiciosa e segura. É uma fase boa para adquirir novos conhecimentos, experimentar e descobrir coisas novas, absorver informações. Esta fase encontra-se associada à Primavera, visto que, tal como a lua, a energia, a criatividade e a feminilidade crescem também. É uma fase ideal para iniciar novos projectos. Há uma vitalidade física e mental que favorece a independência e a coragem. É o semear, a acção.

Ovulação ou período fértil

http://avalonessences.com

A Lua Cheia traz o arquétipo da Deusa Mãe, que se relaciona com a ovulação. A mulher é preparada para a maternidade. É uma fase óptima para assumir responsabilidades, fazer mudanças ou realizar projectos, tomar decisões. Corresponde ao  Verão, e é o momento da colheita. A mãe cuidadora, protectora e acolhedora manifesta-se com grande intensidade. É o momento de nutrir, seja um projecto, um jardim, um sonho, a nós mesmos ou aos outros.

Fase lútea

Deusa Feiticeira
Imagem daqui

Começam a sentir-se as energias decrescentes da fase pré-menstrual, na altura da tensão pré-menstrual, ligada à Lua Minguante. Este é o arquétipo da Deusa Feiticeira. A mulher vive o auge do seu poder sensual, sedutor, mágico e sexual. Estamos mais conectados com a natureza e com a magia. As energias expandem-se, podendo ser criativas ou destrutivas. É uma fase em que a intuição está aumentada mas a concentração diminui, sendo necessária paciência e força de vontade na criação de projectos. É necessária introspecção para enfrentar as nossas feridas, e é um momento de grande auto-conhecimento. Está associada ao Outono.

A Ligação Existe em Todas as Mulheres

As mulheres que já não menstruam, aquelas que ainda não menstruaram, e mesmo aquelas que tiveram de remover o útero, todas vivem estas quatro fases, apesar de uma forma por vezes menos intensa.

Na menopausa, por exemplo, embora não haja menstruação, os ciclos continuam a existir e a exercer a sua influência. A mulher não está sujeita ao ciclo reprodutivo, ela transcendeu-o. Energeticamente é ainda mais forte.

Antigamente o ciclo menstrual era regido pela lua, daí estes conhecimentos que nos foram transmitidos pelos nossos ancestrais. A nossa menstruação hoje em dia nem sempre é regular (por exemplo, por causa da luz artificial que confunde o ritmo biológico) e podemos menstruar em fases da lua diferentes de ciclo para ciclo. O importante é observarmos o que se passa connosco nessas fases, de forma a percebermos qual é o nosso padrão pessoal e a influência que a lua têm no nosso corpo. Ao observarmos o nosso corpo, vamos começando a sentir o próprio ritmo. Registos diários ou semanais dos sintomas ou sensações ajudam muito nesta ligação com o nosso corpo e com a lua.

~ Namaskar

Etiquetas , , , , , ,

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: