Os Diferentes Sabores na Ayurveda

Ayurveda identifies six tastes, each of which has a different effect on the body and influence on the doshas” – Charaka Samhita

Quando se fala na alimentação Ayurvédica, nada é ao acaso, inclusive o sabor dos alimentos. Pelo sabor podemos perceber quais são as propriedades de cada alimento.

A Ayurveda reconhece seis sabores principais, sendo eles doce, salgado, pungente/picante, amargo, ácido e adstringente.

Num post anterior referi estes sabores e foram-me colocadas algumas questões, nomeadamente em relação ao sabor adstringente, e por isso decidi desenvolver um bocadinho o tema.

Para escrever este post guiei-me essencialmente por dois livros, de dois mentores muito importantes na Ayurveda: Dr. Vasant Lad e Dr. David Frawley. Deixo os links para os livros no site da Amazon no final do post.

Os Diferentes Sabores

Como já falámos algumas vezes, na Ayurveda os elementos da Natureza estão ligados a tudo, manifestam-se em tudo o que existe. Os sabores são descritos como a combinação de dois elementos da Natureza, que atribuem a cada sabor determinadas características.

sabores e elementos

E, como já vimos em posts anteriores, há alimentos mais adequados a determinados tipos de desequilíbrio dos doshas, sendo isto influenciado pelo seu sabor.

Não se assustem com os efeitos negativos que vou descrever. Este texto é a junção de várias informações que achei interessantes, não é para se fazer diagnósticos.

Sintam o vosso corpo. O equilíbrio volta aqui a ser muito importante. Se quiserem, um truque é utilizar vários sabores na mesma refeição. Ao termos uma alimentação equilibrada é difícil ter efeitos tão drásticos. Além disso, um alimento pode ter um sabor principal e sabores secundários e, portanto, tem a influência de todos eles. A canela, por exemplo, é considerada como doce, mas também há bibliografia que a coloca no grupo dos pungentes e dos adstringentes.

A Ayurveda é um mundo, podia ficar a falar deste assunto um dia inteiro, e não devemos considerar que as coisas são estanques; dependem de vários factores, incluindo o equilíbrio dóshico actual, e este, por sua vez, é influenciado pela alimentação, clima, hábitos, etc.

“All of nature has qualities that impact on our own constitutional well-being. For example if we are already a “hot” body type, and we live in a desert and lots of heating food, we will become too hot!” – Charaka Samhita

Fica aqui uma descrição de cada sabor e alguns exemplos de alimentos onde podem ser encontrados, bem como os seus efeitos.

Sabor Doce

Este sabor é uma combinação entre os elementos Água e Terra. É pesado e húmido, e considera-se que é refrescante. É associado a comidas açucaradas, mas encontra-se em muitos outros produtos. Ora vejamos:

  • Mel, açúcares (refinados ou não)
  • Leite e seus derivados, como o ghee, a manteiga e as natas
  • Legumes como o feijão e as lentilhas
  • Frutas doces como banana e manga
  • Maioria dos cereais, especialmente arroz, trigo e cevada
  • Determinados legumes como cenoura, batata doce, abóbora e beterraba, sendo o doce amplificado ao cozinhá-los
  • Carne e peixe

No corpo, promove o crescimento de todos os tecidos corporais, a saúde do cabelo e da pele, melhora a qualidade da voz e fornece energia. Tem efeito calmante e promove sentimentos de satisfação.

Em demasia, pelo contrário, cria preguiça, sono excessivo, perda de apetite, obesidade, digestão fraca, dificuldade em respirar, prisão de ventre, retenção de líquidos e aumento de peso, distensão abdominal.

Sabor Ácido

Constituído pelos elementos Terra e Fogo, é quente, leve e húmido. Pode ser encontrado em:

  • Citrinos, tomate, frutos silvestres
  • Produtos derivados do leite, como nos iogurtes e queijos, natas
  • Substâncias fermentadas, como vinho, vinagre, molho de soja e pickles

O sabor ácido estimula a digestão e favorece a eliminação de toxinas do corpo. Dá energia ao corpo, fortalece o coração, aguça os sentidos. Ajuda a extrair os minerais como o ferro dos alimentos. Nutre os tecidos corporais, excepto os tecidos do sistema reprodutor.

Em excesso, provoca sede, pode tornar os dentes mais sensíveis, leva à acumulação de toxinas (ama) no sangue. O corpo pode ficar sem vigor e sem força, visto que afecta os músculos, e pessoas mais frágeis fisicamente podem ficar inchadas.

Sabor Salgado

O sabor salgado é formado por Fogo e Água. É quente, pesado, húmido. Encontra-se em:

  • Qualquer tipo de sal, claro
  • Algas
  • Tamari
  • Amendoins, batata frita, tremoços, e outros petiscos idênticos que podem ser comprados já com grandes quantidades de sal.

Apesar de ter o elemento água, este está ligado à qualidade de retenção da mesma. Em termos de humidade e peso, fica entre o doce e o amargo. Utilizado em moderação, melhora a digestão e funciona como laxante. Lubrifica os tecidos e ajuda a tornar o muco mais líquido, facilitando a sua libertação. Pode servir como calmante, aliviando a rigidez e contracções do corpo.

O doce estimula a retenção de líquidos e aumento de peso, como já referi, e o salgado irá ter os mesmos efeitos quando usado em excesso. Pode levar ainda à sensação de náuseas e ao vómitos. Em casos extremos, o excesso causa estagnação do sangue, sede difícil de saciar, sensação de queimadura nos músculos, diminui a vitalidade, leva ao aparecimento de rugas, o cabelo fica quebradiço.

Sabor Pungente/Picante

Este sabor é quente, seco e leve, e é composto pelos elementos Fogo e Ar. É o mais quente dos sabores, e pode ser encontrado principalmente em:

  • Vegetais como alho, cebola, malaguetas
  • Especiarias e temperos como as pimentas, gengibre, mostarda

Em pequenas doses, estimula a digestão, limpa os seios nasais, promove a transpiração e a libertação de toxinas, alivia as dores musculares, melhora o metabolismo, promove a circulação sanguínea. Ajuda em casos de prisão de ventre e inchaço abdominal, bem como quando existe acumulação de líquidos.

Em excesso, pode levar a perda de vitalidade e de força, sensação de desmaio, tonturas. Provoca sensação de queimadura no corpo e aumenta a sede. É possível que leve ainda a tremores e dores tipo picada ao longo de todo o corpo.

Sabor Amargo

Formado por Ar e Éter, é leve, refrescante e seco. Pode ser encontrado em:

  • Legumes de folha verde, como o espinafre e as couves
  • Outros legumes de cor verde ou amarela/laranja, como a courgette, ervilhas, pimentos verdes, batata, abóbora
  • Determinadas frutas, como toranja, azeitona
  • Beterraba, rebentos de soja
  • Ervas e especiarias, como açafrão e raiz de dente de leão
  • Café, chá.

Podem ser mais aromáticos, tendo o pungente como sabor secundário, ou ter um sabor secundário adstringente.

Estimula o apetite e é um poderoso desintoxicante, com propriedades anti-inflamatórias, anti-bacterianas e germicidas. Em doses pequenas pode ser um estimulante. Ajuda a reduzir a retenção de líquidos e o peso, febre, náuseas, rashs cutâneos e ainda sensação de queimadura.

 Em excesso, pode provocar secura da boca, tonturas, inchaço. Pode também levar a que os nutrientes necessários sejam desperdiçados devido ao seu efeito de limpeza do organismo.

Sabor Adstringente

Resulta da combinação dos elementos Ar e Terra, e por isso é seco, refrescante e pesado. É o sabor menos comum de todos, e por isso também aquele que tenho mais dificuldades em explicar. Pode ser encontrado em:

  • Legumes como o feijão e as lentilhas
  • Frutas como romãs, pêras, arandos e frutos secos
  • Vegetais como os brócolos, espargos, nabo, couve-flor
  • Especiarias e ervas, como o açafrão, a canela e a manjerona
  • Grãos como a quinoa
  • Café e chá
  • Alimentos secos, como biscoitos e salgados, a maioria dos vegetais crus e cascas das frutas também têm qualidades adstringentes

Não é tão frio como o amargo, mas é mais do que o doce. Dizem que este sabor é facilmente identificado pela sensação que produz na língua: cria uma sensação de enrugamento na boca (como os arandos) ou uma sensação seca (como  certos feijões e grãos). As comidas como os brócolos e a couve-flor têm um sabor adstringente suave, mais difícil de detectar.

É sedativo, ajuda a parar a diarreia, promove a cura das articulações, bem como a cura de feridas e músculos doridos. Diminui a transpiração e tem propriedades anti-inflamatórias.

Em excesso, pode levar a secura da boca, prisão de ventre, diminuição da vitalidade. Causa retenção de gás e urina, levando ao inchaço. Pode levar a paralisia, espasmos e convulsões.

Por agora é tudo

Como disse, podia ficar aqui muito tempo a falar sobre isto. Se surgirem dúvidas, podem colocar-mas. Responderei o mais rapidamente que me for possível. Se forem dúvidas mais complexas posso demorar um pouco mais a responder, até porque ainda eu estou também a aprender e posso necessitar de reler ou pesquisar, mas poderão dar origem a um novo post 🙂

Como prometido, deixo-vos os links para os dois livros que referi no início do post. É só clicarem na imagem, e podem ler mais informações sobre cada um. Se conhecerem mais livros sobre este tema, podem deixar a sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *