Alimentação Ayurvédica

Depois do post sobre os diferentes sabores na alimentação Ayurvédica, surgiram algumas dúvidas sobre este tipo de alimentação. Como ainda não tinha escrito nenhum post que falasse especificamente deste assunto, tendo ao invés explicado aos pouco ao longo de vários posts relacionando com os temas que estava a tratar, é normal que surjam questões, principalmente para quem me segue há menos tempo 🙂

Escrevo este post para tentar clarificar um pouco. Mas antes acho necessário rever rapidamente o conceito de dosha.

Vamos falar um bocadinho sobre doshas:

Pegando naquilo que escrevi neste post:

Dosha é a forma como os elementos se manifestam no corpo. Os três doshas foram pensados pelos Rishis, os sábios da Índia antiga, que encontraram no Homem os mesmos elementos que encontraram no Universo. Importa salientar que a Ayurveda é um sistema de saúde que nasceu há cerca de 5.000 anos, muito baseada na observação e na experiência. Assim, de acordo com as suas observações, uma pessoa Pitta será mais facilmente irritável (fogo), uma pessoa Vata será mais ansiosa (ar) e uma pessoa Kapha será mais serena (terra), por exemplo. Não é tão linear assim, mas é como é mais fácil de exemplificar.

Os três doshas são Vata (Éter e Ar), Pitta (Fogo e Água) e Kapha (Terra e Água). Existem sete doshas possíveis com a combinação dos três: apenas Vata, Pitta, ou Kapha, Vata-Pitta, Vata-Kapha, Pitta-Kapha, e ainda Vata-Pitta-Kapha. Este último seria o “ideal”, o equilíbrio entre os três.

É importante referir que dosha não é a pessoa, mas sim a manifestação de determinados elementos nessa pessoa, e que isto depende também das circunstâncias de vida passada e actual da mesma. Um exemplo disto é, se uma pessoa se encontra numa situação que lhe provoque stress ou ansiedade, nesse momento terá o seu dosha Vata exacerbado, e, portanto, em desequilíbrio; se é uma situação familiar, na qual se sente confortável, isso já não acontece. Os doshas são influenciados por variadas coisas, nomeadamente alimentação, clima/estação do ano, posturas de Yoga, música, entre muitas outras coisas. A Medicina Ayurvédica é uma medicina holística, por isso incide em todos as esferas do ser humano: físico, emocional, espiritual, mental.

Isto é importante porquê?

Porque na Ayurveda as rotinas são adaptadas a promover esse mesmo equilíbrio. Então, alguém que seja maioritariamente Vata terá de diminuir este dosha, elevando os outros dois.

Continuando com o exemplo de Vata, ele encontra-se presente no ambiente externo principalmente no Outono e início do Inverno, e nessa fase do ano há tendência para desequilíbrios tipo Vata como, por exemplo, pele e lábios secos, ansiedade, diminuição do apetite, insónias, ressecamento das narinas. Por isso nesta estação, principalmente quem tem tendência para desequilíbrio Vata, deve procurar adaptar o seu quotidiano de forma a acalmar este dosha em si e contrariar a influência do ambiente externo.

A doença é vista como um desequilíbrio dos doshas. De acordo com as manifestações presentes procura-se qual o tipo de desequilíbrio dóshico actual, e vai-se trabalhar sobre este mesmo desequilíbrio, procurando eliminá-lo ou, pelo menos, apaziguá-lo. Isto é feito com a ajuda de um terapeuta de Ayurveda que incide sobre os vários aspectos da vida diária: alimentação, exercício, incluindo posturas de Yoga específicas para cada dosha, tipo de óleo utilizado nas massagens, e até o próprio toque na massagem é diferente. Adaptam-se horários de sono, de refeições, e podem ser sugeridas cores para o dia-a-dia (em roupas, na casa) que terão também efeito na pessoa, bem como elementos de aromaterapia. Praticamente tudo nas nossas vidas é revisto para uma adaptação mais personalizada, tanto para tratamento como para prevenção.

Falando na Alimentação

Imagem daqui

Passando para a parte específica da alimentação, há na Ayurveda um provérbio que diz “When diet is wrong, medicine is of no use; when diet is correct, medicine is of no need“. Isto explica muito da visão Ayurvédica da alimentação. Para a Ayurveda, tudo o que comemos influencia a nossa saúde. Por essa razão, seja como tratamento ou como prevenção, a alimentação é adaptada à situação actual da pessoa.

Os alimentos servem de “medicamentos”. Por exemplo, quando temos uma dor de dentes, por norma tomamos um comprimido… Na Ayurveda, eles aconselham a esfregar um pouco de óleo de cravinho no dente afectado (experiência própria: sabe mal como tudo e as minhas primeiras tentativas foi um pouco desastrosas, mas resulta).

Para a Ayurveda, então, a farmácia está na cozinha.

Tudo o que se utiliza tradicionalmente, mesmo na confecção de óleos de massagem, por exemplo, são ingredientes que podemos comer. Daí tudo o que é utilizado nos tratamentos ser feito com produtos 100% naturais. Já ouvi dizer várias vezes a grandes mestres da Ayurveda algo como “Se não serve para comer, não serve para tratar”.

Imagem daqui

Em cada estação do ano, por exemplo, há ajustes na alimentação de acordo com as características do ambiente externo e as características/manisfestações actuais (dosha) da pessoa. Se vamos para um país com um clima diferente, o desequilíbrio que poderemos apresentar será diferente daquele que teríamos no nosso país.

Aquilo que a Ayurveda pretende, neste caso, com a alimentação, é adequá-la à pessoa, ao desequilíbrio dóshico actual, de forma a eliminá-lo ou diminuí-lo. Por isso é tão importante escutarmos o nosso corpo e percebermos os efeitos de determinados alimentos em nós: estes sintomas podem ser sinais de desequilíbrio [como quem fica com acne (sintoma Pitta exacerbado) quando como comida picante (que exacerba este dosha)].Além disso, dá-se primazia aos alimentos de origem vegetal.

Claro que há formas de conseguirmos também contornar o efeito que os alimentos têm em nós. Um dos primeiros exemplos que ouvi foi: uma salada com alface tem características Vata (mais ar), e irá exacerbar esse elemento na pessoa que a ingere. Utilizando azeite (mais terra) conseguimos contrariar esse efeito, funcionando como antídoto.

A Ayurveda é um mundo de informação e é difícil falar de tudo o que quero transmitir sem me alongar, mas espero que com este post já ter ajudado mais um bocadinho a perceber o que é isto da alimentação Ayurvédica.

Se tiverem mais dúvidas podem deixar nos comentários ou enviar mensagem privada/e-mail. Assim que eu conseguir, responderei. Volto a dizer que isto também está a ser uma aprendizagem para mim, por isso as vossas questões podem ajudar-me a pensar, procurar, rever, pesquisar sobre determinados aspectos, ajudando-me também a cimentar os meus conhecimentos 🙂

Uma excelente sexta-feira.

Etiquetas , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *