A Menstruação e Desequilíbrio Dóshico

Em posts anteriores falei do Ciclo Menstrual (clica aqui para leres), da Lua como arquétipo da mulher (lê aqui), e no Equilíbrio Hormonal Feminino (lê aqui). Há outros temas da saúde da Mulher no site, pesquisem por “Mulher” e encontram, e encontram também nas categorias dos post aqui do blog, em “Saúde da Mulher”.

Hoje trago um artigo sobre a fase menstrual propriamente dita, relacionando com os desequilíbrios dóshicos.

Recordo que estes posts não substituem a consulta de um profissional que consiga uma observação mais personalizada. Somos todas diferentes, e o que aqui apresento é fruto do meu estudo e pesquisa, com algumas dicas gerais que podem ser úteis, mas aquilo que funciona para algumas de nós pode não funcionar para as outras.

Imagem retirada de Unsplash

Os Doshas e os Sintomas Menstruais

Na perspectiva Ayurvédica, os sintomas menstruais estão ligados à qualidade do plasma sanguíneo, ou rasa dhatu (podes ver mais sobre os vários tecidos corporais neste post), e podem variar consoante o desequilíbrio dóshico existente.

Desequilíbrio do Dosha Vata

Na Natureza temos o Ar, e no nosso corpo com Vata (dosha de ar e éter, frio e seco) em desequilíbrio temos também essas características, esse frio, que leva à constrição dos vasos sanguíneos, o que afecta a irrigação de todos os tecidos corporais. O período pode ser escasso, visto que há déficit de rasa dhatu (plasma) no corpo, o que leva à diminuição de todos os fluidos corporais (secura).

Muito sucintamente: Todos os meses o nosso endométrio (membrana mucosa que reveste a parede uterina) regenera-se, aumentando de espessura gradualmente durante parte do nosso ciclo. Caso não ocorra fecundação, o ocorre descamação natural desta membrana, que é expelida através da menstruação; volta a regenerar após esta fase.

Em desequilíbrio Vata, devido a déficit de rasa dhatu, o endométrio desenvolve-se pouco. Esse endométrio fino pode dificultar a implantação do óvulo, trazendo dificuldades para engravidar.

Com Desequilíbrio Vata: podem surgir alterações de humor, ansiedade, tensão, insónias, depressão. Fisicamente, a mulher pode sentir cólicas menstruais fortes, dores nas costas, prisão de ventre. Normalmente a menstruação é irregular, podendo mesmo existir Amenorreia (ausência de menstruação), e o fluxo menstrual é escasso também, mas pode durar alguns dias, e é escuro, podendo ainda ter coágulos.

Para amenizar este desequilíbrio:

– evita alimentos frios e crus, preferindo sopas e legumes cozidos

– descansar é essencial; respeita os limites do teu corpo, tira tempo para ti

– procura estabelecer uma rotina; isto inclui horas de acordar e de ir dormir e refeições, por exemplo.

 

Desequilíbrio do Dosha Pitta

Neste caso, o rasa dhatu fica sobreaquecido. Na Natureza temos o elemento fogo, no nosso corpo temos o aumento de calor devido ao aumento do dosha Pitta. O fluxo menstrual pode ser mais intenso, nomeadamente nos primeiros dias. O desequilíbrio Pitta aumenta o calor do corpo, e o corpo utiliza a menstruação para eliminar este excesso de calor. Também devido ao aumento do elemento fogo de Pitta, o muco cervical pode tornar-se muito ácido, impossibilitando a fecundação.

Com Desequilíbrio Pitta: podem surgir sentimentos de raiva e irritabilidade. A mulher pode notar aumento do apetite na altura da menstruação, incluindo desejo incontrolável por doces. Fisicamente, pode dar origem a dor de cabeça, acne, aumento do suor e diarreia. O fluxo menstrual é em grande quantidade, com uma cor mais “brilhante”.

Para amenizar este desequilíbrio:

– evita alimentos picantes, o álcool e a cafeína; preferir uma alimentação mais específica de Pitta pelo menos durante a menstruação, para refrescar o corpo

– mantém uma boa hidratação com água

– evita fazer exercício físico em excesso durante a menstruação

– cria uma rotina na alimentação, não saltando refeições.

 

Desequilíbrio do Dosha Kapha

Aqui existe uma produção excessiva de rasa dhatu. Isto leva a que a menstruação pode sofrer atrasos e pode ter uma duração mais longa também. Pensem em Kapha, com os elementos água e e Terra, e em como esta junção na natureza se pode tornar algo lamacento, que se move lentamente… é mais ou menos isso que se passa no nosso corpo também, tudo demora mais tempo. Há grande tendência para acumulação de líquidos e na semana anterior à menstruação. Também tem impacto na fertilidade, porque o corpo fica quase estagnado; o fluido cervical pode tornar-se demasiado denso e os espermatozóide não conseguem mobilizar-se, não ocorrendo fecundação.

Desequilíbrio Kapha: para além do inchaço pela acumulação de líquidos e sensação de aumento de peso, mulheres com este dosha em excesso sentem grande sensibilidade mamária, rigidez nas articulações, e também tendência ao aparecimento de acne e palidez na fase menstrual. A mulher pode sentir mais preguiça até para as tarefas diárias. O fluxo menstrual é claro, rosado, e pode ter uma duração maior do que a média.

Para diminuir este desequilíbrio:

– evita produtos lácteos e alimentos fritos ou oleosos durante todo o ciclo, mas principalmente uns dias antes da prevista menstruação

– mantém uma dieta leve

– faz exercício físico, para trazer movimento ao corpo.

Nota:

podes ver os posts sobre cada um dos doshas aqui no site, onde encontras dicas para a alimentação referente a cada dosha, bem como mais umas dicas de alguns hábitos que podes adaptar na tua vida. Basta pesquisares pelo dosha que pretendes ☺️

Espero que este texto seja útil, não no sentido de auto-tratamento, mas para aprender a conhecer o próprio corpo e identificar quando existe alguma coisa que não está bem, procurando  ajuda de um profissional quando necessário. Relembro que todas nós somos diferentes, e a Ayurveda tem muitas formas de poder ajudar nestas situações, mas a observação física é uma parte essencial do diagnóstico.

Namastê 🙏🏼💜

Etiquetas , , , , , ,

4 comentários sobre “A Menstruação e Desequilíbrio Dóshico

  1. E eu sempre alheia ao 🔥 que tenho 😅 pronto, fez sentido 😁 obrigada Joana

    1. Ainda bem que fez sentido. Às vezes estas coisas também ajudam a conhecermos um bocadinho melhor de nós próprias 😜

  2. Acho que já identifiquei o que mais se manifesta nestas Alturas para mim. Obrigada pela informação sempre útil. Gostei muito.

    1. Obrigada eu pelo teu feedback, Patrícia. É isso mesmo, aprender a sentir o nosso corpo e aquilo que os desequilíbrios nos dizem 😌😉

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: