Sobre mim

Enfermeira de cuidados gerais, decidi um dia enveredar pela área das terapias alternativas.  Depois de ter procurado algo com que me identificasse minimamente, surgiu a hipótese do curso de Massagem Ayurvédica. Atirei-me de cabeça, sem saber o que me esperava. O que mais desejava era fazer algo diferente do que fazia no dia-a-dia, e as opções eram poucas porque os outros cursos não tinham vagas ou já tinham iniciado.

Dizem que nada acontece por acaso. Apaixonei-me pela Ayurveda. Depois da primeira aula, o meu cérebro parecia que ia rebentar com toda a informação recebida. Com aulas apenas uma vez por semana, eu desejava que chegasse esse dia para poder aprender mais e mais, desenvolver-me nesta área que me seduziu desde a primeira aula. Tudo me fazia sentido, como se eu já soubesse o que estava a ouvir, e estivesse apenas a recuperar esse conhecimento adormecido, e não a aprender algo novo. Encontrava-me também numa turma de colegas tão diferentes, mas ao mesmo tempo com objectivos e formas de ver o Mundo tão idênticas, que isso só me podia motivar a querer aprender com o coração.

Adoro o que faço como enfermeira, mas a Ayurveda despertou-me para outro tipo de cuidar. Logo após terminar o curso de Massagem Ayurvédica no Instituto de Medicina Tradicional (IMT), comecei com o de Auriculoterapia (Acupunctura Auricular) na Escola de Medicina Oriental e Terapêuticas (ESMOT), que também me abriu a mente para outras formas de ver a doença e o tratamento.

A partir de agora espero ter oportunidade para aprofundar os conhecimentos da Ayuverda, mais e mais.

Realizei, mais tarde, o curso de Massagem com Pindas Swedana com o professor que me leccionou Massagem Ayurvédica, por isso tenho a certeza que o empenho de ambos nesta aprendizagem foi o mesmo que anteriormente, e só posso agradecer por mais conhecimentos que me foram transmitidos com tanto entusiasmo. Quando temos alguém que gosta do que ensina, aprender torna-se mais interessante, não importa o trabalho que possamos ter.

Tenho aulas de Yoga, e posso dizer que, para além da Ayurveda, foi a melhor coisa que me poderia ter acontecido, sendo que o Yoga, vim eu a saber meses depois de ter iniciado, faz parte da Ayurveda.

Tenho o segundo nível de Reiki e o curso de Cristaloterapia. O Reiki foi a primeira experiência que tive de cuidar fora da Enfermagem, e foi algo excepcional e que quero desenvolver até me tornar Mestre. Não tenho palavras para exprimir o que senti ao completar o primeiro nível; foi realmente uma transformação.

Sou grata pelas pessoas que se cruzaram no meu caminho e me ensinaram, e/ou continuam a ensinar, tudo o que sei. Aqui irei partilhar os conhecimentos que achar pertinentes, de acordo com as perguntas que me vão fazendo ao longo da minha caminhada. Espero conseguir despertar o interesse nas terapias alternativas e restantes temas que aqui irei expor com o mesmo Amor com que outros o vão despertando em mim. O que aqui escrevo é escrito com o coração.

Om Shanti ॐ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *