Ayurveda

Ayurveda e a Teoria dos Cinco Elementos (Panchamahabhutas)

A Ayurveda é um sistema de saúde cujo início ocorreu há cerca de 5.000 anos, na Índia. Nesse país é ainda hoje utilizada com adesão superior a 80%, e começa a tornar-se popular em todo o Mundo.

A Teoria dos Cinco Elementos (ou Panchamahabhutas) considera que tudo o que está presente no Universo está presente no Homem. A Ayurveda tem em conta cinco elementos: éter, ar, água, terra e fogo. Os Rishis foram os estudiosos que encontraram estes elementos na Natureza e os compararam ao Homem. Começaram a notar a existência de padrões nos comportamentos, emoções e características físicas. Com as suas observações verificaram que os elementos se manifestam no Homem através, por exemplo, da ira (fogo), estabilidade (terra), instabilidade (ar). Os elementos também se manifestam nos cinco sentidos: éter – audição; ar – tacto; fogo – visão; água – paladar; terra – olfacto. A Teoria dos Cinco Elementos é, então, uma teoria de unificação do Homem com o Todo, sendo o Homem considerado um microcosmos da Natureza.

Ao verem que os elementos se manifestavam nas pessoas, criaram um sistema de simplificação/padronização dos processos físicos e mentais relacionada com estes elementos, que é o que permite ao terapeuta adequar o tratamento à pessoa que tem à sua frente. Surgiram, assim, os 3 doshas: Vata, Pitta e Kapha, que são a manifestação dos elementos no corpo, e que atribuem a cada indivíduo determinadas características. Há pessoas que manifestam mais uns elementos do que outros, sendo esse o seu dosha (biótipo). Este sistema de padronização permite associar tudo aos elementos e saber que efeitos terá no corpo; é uma teoria de simplificação da realidade.

A cada dosha correspondem dois elementos da Natureza, e cada pessoa irá manifestar as características inerentes a esses elementos no seu físico, emocional, comportamental. O terapeuta procura o elemento em desequilíbrio, de forma a incidir sobre ele e restaurar o equilíbrio (para a Ayurveda, saúde corresponde ao equilíbrio dóshico). Se não existir desequilíbrio, o terapeuta irá incidir sobre os doshas de forma a fazer a manutenção da harmonia já existente. Todos temos características dos três doshas, sendo que há sempre aquele/aqueles que sobressai/sobressaem.

A Teorioa dos Cinco Elementos é também uma teoria de complementaridade, visto que o terapeuta detecta o dosha que se encontra em desequilíbrio e vai harmonizar os outros dois, ou seja, procura o elemento em excesso, e fornece à pessoa os elementos que estão em falta, proporcionando harmonia. Isto pode ser feito com a massagem em si (por exemplo, a uma pessoa com Kapha exacerbado poderá ser feita uma massagem para “espicaçar”, dar mais energia), mas também com outros pormenores, como o tipo de música escolhido para fundo, as cores do ambiente à volta ou das toalhas ou lençóis utilizados, e através de dicas que o terapeuta pode fornecer relativamente a alimentação e pequenas coisas na rotina diária da pessoa a ser tratada.

2 comentários

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: