Ayurveda

Compreender os Subdoshas

Há alguns temas sobre os quais quero muito escrever, mas antes de o fazer tenho de falar de subdoshas.

Já falámos sobre Doshas, que representam as características individuais de cada um, e também já referimos que todos nós temos um pouco de cada dosha em nós. As nossas características físicas, comportamentais e emocionais dependem da interacção destes três entre si.

Podem ler o artigo sobre os Doshas aqui.

Os Doshas estão constantemente a mudar e a interagir uns com os outros. A mudança de estação, diferentes tipos de comidas, rotinas, podem manter ou desnivelar a harmonia entre os Doshas.

As funções específicas dos doshas no organismo humano são chamadas de subdoshas. Estes são Vata, Pitta e Kapha a funcionar no nosso corpo, e são estes que vou especificar hoje, e quais são as suas funções.

Vata

Vata representa os elementos ar e éter (espaço). É o dosha responsável pelo movimento dele próprio, de Pitta e de Kapha. Psicologicamente, Vata relaciona-se com a comunicação, criatividade, flexibilidade e pensamentos.

Subdoshas e funções específicas de Vata

Na imagem abaixo podem ver as localizações de cada subdosha de Vata, que é onde as acções específicas de cada um são executadas.

Imagem daqui

Prana Vata

É a nossa força vital. Localizada no cérebro, cabeça e coração. É a forma do ar no nosso organismos responsável pela inalação e pelo movimento da mente (percepção através dos sentidos, pelo pensamento, emoções criatividade e aprendizagem). Movimenta-se para dentro, no sentido da introspecção.

Desequilíbrios de Prana Vata levam a ansiedade, medo, enxaquecas, insónia, memória fraca, desordens neurológicas (como Parkinson, epilepsia), asma, sinusite e outros problemas respiratórios. Quando praticamos exercícios respiratórios (Pranayama, na Ayurveda), estamos a praticar o controlo de prana. Isto aumenta a capacidade de desconectar a mente e os sentidos, levando à introspecção.

A maioria das doenças tem um pouco de enfraquecimento de Prana Vata, por isso os exercícios respiratórios e a aromaterapia podem desempenhar um papel fundamental no processo de tratamento. É importante manter Prana Vata em equilíbrio, porque ele afecta todos os outros subdoshas de Vata.

Udana Vata 

As suas funções são na região da garganta e no peito, na direção oposta às de Prana, movimentando o ar para cima e para fora. Regula a expiração, e é responsável pela saúde da pele, pelo discurso, expressão e entusiasmo. Cantar e espirrar são outros exemplos de atividades reguladas por Udana Vata. Esta energia está ligada à tiróide e ao quinto chakra (Vishuda, do qual falarei no próximo post de meditação, ainda esta semana), relacionados com a nossa expressão verbal e existencial, e é ela que permite a libertação das emoções e o perdão.

Quando Udana Vata se encontra em desequilíbrio, podem surgir problemas no discurso, tosse seca, olhos secos, dor de garganta, amigdalite, fadiga, falta de entusiasmo, problemas de tiróide, problemas oncológicos, problemas na fala, dor de ouvido, gaguez.

Samana Vata

Localizado no estômago e intestino, influencia o fluxo do alimentos através do tracto digestivo. É considerado responsável pela digestão, e pela capacidade do nosso organismo para diferenciar o que é alimento e o que deve ser excretado (Ama). É responsável pela sensação de fome, pelos movimentos peristálticos, e está intimamente ligado ao agni (fogo digestivo), visto que estimula a secreção de suco e enzimas digestivas, bem como a excreção de bílis. Permite o equilíbrio entre a mente e as emoções, fazendo a ligação entre corpo e espírito.

Sintomas de desequilíbrio deste subdosha são digestão muito lenta ou muito rápida, indigestão, flatulência, má absorção de nutrientes, diarreia, desidratação, perda de apetite e pouca energia.

Apana Vata 

Localiza-se na região pélvica, regendo funções como a menstruação, o parto e a eliminação de resíduos. No homem, encontra-se nos testículos, próstata e uretra, e na mulher está na vagina, uretra e no útero, e em ambos, no intestino grosso. O seu movimento é para baixo, e controla todo o processo de eliminação de urina, fezes e menstruação pelo corpo. Rege a função renal, a ovulação e o movimento dos espermatozóides, influenciando a fecundação, e sendo responsável pela ejaculação. É também responsável pelo crescimento do feto. Encontra-se ainda no nervo ciático. É responsável pela absorção de minerais pelo cólon.

Apana Vata em desequilíbrio conduzem a dores lombares, problemas no sistema urinário (como retenção de urina, incontinência, etc), diabetes, desordens menstruais, cólicas menstruais e intestinais, doenças da próstata obstipação, diarreia, disfunção sexual, parto difícil, bebé nado-morto, dor no acto sexual, ejaculação precoce e orgasmo prematuro.

Vyana Vata 

É a forma como Vata dispersa o ar. Está localizado no coração e sistema circulatório, regendo a circulação sanguínea e o ritmo cardíaco, irradiando do coração para todo o corpo, e sai pela palma das mãos e plantas dos pés. Outras funções de Vyana Vata são a transpiração, o bocejo e o tacto/toque. Como controla a energia que circula pelo corpo, controla também a nutrição e a eliminação das toxinas. Por último, está relacionado com a capacidade de movimento do corpo, de andar.

Desequilíbrios em Vyana Vata levam a hipertensão, estalar das articulações, artrite, ritmo cardíaco irregular, stress, nervosismo e distúrbios de ansiedade, pestanejar frequente, circulação lenta, varizes, estagnação de sangue, síndrome das pernas inquietas, extremidades frias, pés e mãos inchados, dificuldades na movimentação.

Kapha

Kapha representa os elementos de terra e água, e dá força e sustento, tanto físico como psicológico. Dá firmeza às articulações pela lubrificação. Ajuda a combater as doenças, e promove o processo de cura. É responsável pelo amor, paciência, perdão, avareza, ganância, apego.

Subdoshas e funções específicas de Kapha

Imagem daqui

Tarpaka Kapha

Localiza-se na cabeça, seios nasais e fluidos da espinal medula, bainha de mielina e meninges. Promove a lubrificação dos nervos e do tecido cerebral. É responsável pelas células cerebrais, pelos impulsos nervosos entre neurónios, pela capacidade de reter informações, e, por isso, pela memória. Lubrifica não só as articulações, como a cavidade nasal e seios nasais. Pode ainda ligar-se este subdosha a sentimentos de felicidade e de estabilidade, e à procura da felicidade interior, promovendo clareza sensorial, perceptiva e espiritual, assim como a sensação de unificação com o divino.

Um desequilíbrio de Tarpaka Kapha provoca sinusite, alergias, perda de memória, esquizofrenia e outros desequilíbrios psiquiátricos, doença de Parkinson, tumores cerebrais, irritação dos seios nasais, enxaqueca, perda do olfacto e irritabilidade.

Bodhaka Kapha

Está presente na língua, boca, glândulas salivares, fluidos digestivos, garganta e glândula parótida, e rege o paladar e a secreção de saliva. O paladar é muito importante para as pessoas tipo Kapha, que comem por prazer, o que pode levar à excessiva ingestão de comida, conduzindo à inactividade do paladar e consequente desequilíbrio neste subdosha. Lubrifica as amígdalas e a boca, a epiglote e as cordas vocais. A lubrificação dos alimentos quando ainda estão na boca torna-os mais fáceis de engolir. É o primeiro subdosha de Kapha que se desequilibra. É também responsável pelo conhecimento, pela capacidade de se fazer entender, e pelo esmero em sentir os prazeres da vida.

Em caso de desequilíbrio, pode levar a obesidade, diabetes, sensibilidade à comida, podendo gerar vómitos com certos alimentos, enfraquecimento das papilas gustativas e da secreção da saliva. Enfraquece a captação de sabores, e a pessoa tem tendência a comer maior quantidade. Um desequilíbrio em Bodhaka Kapha leba também ao apego.

Avalambaka Kapha

Encontra-se no tórax, coração e região lombar, e fornece a força e suporte às costas, ao peito e ao coração, e dá flexibilidade ao corpo. Tem como função lubrificar os tecidos do coração e do pulmão, diminuindo o seu desgaste. É responsável funcional, estando presente tanto no sistema cardiovascular (no coração) como no respiratório (na pleura). É representado pelas secreções brônquicas e pelo fluido pericardial, auxilia nas trocas gasosas, protege os pulmões e os alvéolos proporcionando-lhes permeabilidade, e protege o músculo cardíaco. Promove coragem, confiança, compaixão e amor.

Em desequilíbrio, provoca sensação de peso no peito, doenças cardíacas, dor lombar, ansiedade, apego, letargia, bronquite, asma, enfisema pulmonar, pneumonia.

Kledaka Kapha

Localizado no estômago, com funções na área gástrica, promovendo a lubrificação do tracto gastro-intestinal. É representado pelo muco que reveste e protege as paredes do estômago contra os corrosivos sucos digestivos. Lubrifica os alimentos ingeridos, tornando mais fácil a sua digestão. Favorece a hidratação de todas as células e tecidos, e fornece energia após o consumo de alimentos. Em equilíbrio, promove a satisfação e contentamento, e a necessidade de menores quantidades de alimento.

Sinais de desequilíbrio de Kledaka Kapha são aumento de ansiedade, sentimentos de insegurança e de solidão. A pessoa sente necessidade de ingerir grandes quantidades de alimentos, mas a sua digestão é lenta, agravando com o excesso de muco no estômago, e muitas vezes sente sensação de enfartamento.

Shleshaka Kapha 

Encontra-se nas articulações, e promove a lubrificação necessária para a sua protecção, manutenção e flexibilidade, ajudando nos movimentos. Dá força aos ligamentos, e suporte a todo o sistema esquelético.

Um Shleshaka Kapha em desequilíbrio leva a que as articulações possam ficar soltas, inchadas e fracas. Pode ainda desencadear doenças degenerativas (como a artrite reumatóide), dor ciática, articulações rígidas e barulhentas. Os movimentos tornam-se lentos e dolorosos, devido à diminuição da lubrificação.

Pitta

Pitta representa os elementos de água e fogo, e a sua energia relaciona-se com a digestão e metabolismo no corpo, com a ajuda de ácidos orgânicos, enzimas, hormonas e bílis. Psicologicamente, Pitta reflecte-se na alergia, coragem, vontade, raiva, inveja.

Subdoshas e funções específicas de Pitta

Imagem daqui

Alochaka Pitta 

Localizado nos olhos, rege os olhos, a visão e a percepção visual. Alochaka Pitta expressa-se na rodopsina, que é, na visão ocidental, uma proteína que se encontra nos bastonetes do epitélio pigmentar da retina, responsável por gerar impulso visual. Promove ainda a percepção clara da mente e da alma. Em emoções é expressada pelas lágrimas. É a forma do fogo que permite que o corpo utilize a luz, estimulando a glândula pineal. Em equilíbrio deixa os olhos brilhantes e saudáveis.

Sintomas de desequilíbrio deste subdosha são a conjuntivite, sensação de olhos a queimar, fotofobia, olhos vermelhos, comichão nos olhos, alterações da percepção, raiva.

Sadhaka Pitta

Localiza-se no coração e no cérebro. Responsável pela memória, satisfação, equilíbrio emocional e inteligência. É a energia que completa e realiza, e manifesta-se nos neurotransmissores do cérebro, e também no coração, como parte do chakra cardíaco. Encarregue de transformar as sensações em emoções e sentimentos, e também aceder a informações na nossa memória, tem acção ainda na nossa auto-estima. Realiza a digestão das nossas ideias e impressões, dá-nos coragem, clareza nos pensamentos. Mantém o equilíbrio da glicose e do oxigénio na circulação sanguínea.

Desequilíbrios em Sadhaka Pitta levam a perda de memória, problemas cardíacos, instabilidade emocional, perda de clareza mental, confusão, incapacidade para distinguir fantasia de realidade, desilusão, tristeza.

Pachaka Pitta 

Encontra-se na saliva sob a forma de ptialina, no estômago, duodeno e intestino delgado, sendo sua função a digestão da comida, dividindo-a em nutrientes e resíduos. É a forma do fogo que digere, presente no nosso corpo nas enzimas digestivas, na pepsina, no suco digestivo. É responsável pelo agni (fogo) central do nosso corpo (jathara agni), regendo a digestão no estômago. Ocupa-se do apetite e dos desejos alimentares. É aqui que é mais provável acumular Pitta, causando desequilíbrios. O bom funcionamento deste subdosha é essencial para o funcionamento de todos os outros subdoshas de Pitta.

Desequilíbrio em Pachaka Pitta resulta em úlceras gástricas, indigestão, desejos alimentares, doença do refluxo gastroesofágico, azia, vícios.

Ranjaka Pitta

Este subdosha localiza-se no fígado, na vesícula biliar e no baço, e está encarregue da composição do sangue, bem como da distribuição de nutrientes para as células e tecidos através do sangue. É ele que forma as células sanguíneas e lhes dá cor. Aliás, esta é a forma do fogo que fornece a cor a todos os tecidos do corpo, desde a pele, cabelos, olhos, até ao sangue, bílis e urina. Responsável também pela destruição de toxinas (Ama), visto que é responsável pela síntese de hemoglobina e pela medula óssea.

Sintomas de desequilíbrio em Ranjaka Pitta podem ser anemia, cor amarelada da pele, hipotensão, inflamações da pele, desordens no sangue, hepatite, fadiga crónica, colesterol alto. Quando as escleróticas se encontram amareladas, é provável que existam problemas no fígado, assim como raiva excessiva, emoção que está ligada a este subdosha.

Bhrajaka Pitta

Encontra-se na pele, e é responsável pela sua compleição, pigmentação e temperatura, regulando os processos bioquímicos da mesma. A firmeza e o brilho são regulados por este subdosha. Relaciona-se com a nossa capacidade de sermos empáticos e termos capacidade de sentirmos o que os outros sentem, mas mantendo a objectividade. Promove a sensação do toque e da dor, e mantém a temperatura do nosso corpo. Quando em equílibrio, a pessoa apresenta uma pele macia e brilhante.

Em caso de desequilíbrio deste subdosha, aparecem sintomas como eczema, dermatites, acne, inflamações da pele, erupções cutâneas de vários tipos, e há perda de sensibilidade táctil.

 

Apesar de extenso, espero que este post seja útil, e que gostem do tema.

Podem colocar questões ou sugestões nos comentários.

~ Om Shanti

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: